Terreno é invadido por 200 pessoas após morte de dono em Baixo Guandu

Um família em Baixo Guandu, no Noroeste do Estado, teve a propriedade rural invadida na manhã deste domingo (07). Segundo um dos moradores, Cristiano Furtado de Melo, 27 anos, cerca de 200 pessoas entraram na propriedade de dois alqueires de terra, o equivalente a 96.800 metros quadrados, localizada no bairro Valparaíso, que estava sob a posse judicial do avô de Cristiano, Jovino Furtado de Melo, 73 anos, falecido há 12 dias.

“Acordamos hoje por volta de 6 horas com quase 200 pessoas invadindo a nossa terra. Estávamos lutando na Justiça, porque essa propriedade pertence ao meu avô por usucapião*, só que após ele sofrer um acidente em uma caldeira, onde fazia sabão e ter parte do corpo queimado, veio a falecer no dia 25 de dezembro. Hoje acordamos com essas pessoas invadindo aqui”, disse.

Cristiano de Melo contou que além do avô que faleceu, moram na propriedade ele, e um primo que é deficiente físico. Porém, com a morte do avô, a mãe de Cristiano veio para ajudar a cuidar do primo. Diante da invasão, Cristiano teme pela vida da família.

“Eu não sei o que eu faço. Tenho medo que essas pessoas façam alguma coisa contra a minha família, como nos matar e botar fogo na casa. Estão armados com foice e facão. Já fui xingado e ameaçado e começaram a  armar barracas”, lamentou.

PRESENÇA POLICIAL

A Polícia Militar de Baixo Guandu informou que cerca de 35 a 50 pessoas estão no local e há, inclusive, algumas com foices, mas que a situação está tranquila.

Os militares disseram que há policiais e uma viatura na propriedade para evitar problemas.

*Usucapião é um modo de aquisição da propriedade e ou de qualquer direito real que se dá pela posse prolongada da coisa, de acordo com os requisitos legais, sendo também denominada de prescrição aquisitiva.

COMPARTILHAR