Técnico do River desabafa após final contra o Boca ser marcada em Madri: “Roubaram o torcedor”

Marcelo Gallardo diz que decisão no Santiago Bernabéu será lembrada como “vergonha total” no futuro e tenta manter o otimismo: “Nos prejudicaram o espírito, mas nos dá mais força”.

A transferência da final da Libertadores entre River e Boca para Madri segue causando controvérsia na Argentina e, três dias depois da Conmebol oficializar a mudança, o técnico Marcelo Gallardo decidiu desabafar sobre o tema. Ao perder a chance de ver sua equipe buscar em casa o título diante do maior rival, o comandante do River se colocou no lugar dos torcedores da equipe e fez duras críticas à Conmebol.

– Roubaram o torcedor do River. Hoje fomos nós, mas amanhã podem ser outros. Tínhamos que jogar no Monumental, nas mesmas condições que fomos a La Boca. Roubaram do torcedor uma oportunidade única. A Conmebol já tomou a decisão e não podemos mudar, por mais absurda que seja. Mas dizer o que penso não vou fazer – disse, após vitória sobre o Gimnasia La Plata, no último domingo.

Na entrevista coletiva depois da partida pelo Campeonato Argentino – a última antes da decisão de domingo – Gallardo inicialmente apontou que não iria se manifestar sobre a decisão da Conmebol, mas acabou desabafando. O treinador disse que sentia a mesma indignação dos fãs do River e que toda a indefinição foi “difícil de mastigar”.

– Nos prejudicaram o espírito, mas nos dá mais força. Este talvez seja um dos momentos mais difíceis. Perdemos o mando. Perdemos muito e temos muito para ganhar. Por mais absurda que seja, tomaram uma decisão. Iremos nos lembrar do que acaba de acontecer e lembraremos como uma vergonha total – comentou.

Questionado sobre a preparação da equipe para o duelo do próximo domingo, Gallardo apontou que o processo teria que ser diferente por conta da longa viagem até a Espanha.

– Estamos indo jogar a 10 mil quilômetros. A Taça Libertadores da América, rapazes… Será jogada a 10 mil quilômetros – ironizou.

FONTE: GE