Suspeito de matar esposa a facadas é preso em operação conjunta em Guarapari

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) em conjunto com a Polícia Militar (PM) de Guarapari efetuaram a prisão de um suspeito de matar Genaína Gomes dos Santos, de 34 anos, a facadas.

O crime ocorreu no último dia 05 deste mês. A.J.C.S., de 37 anos, era marido da vítima e estava foragido. Ele estava escondido embaixo da cama em uma residência no bairro Paturá, em Guarapari. A ação ocorreu nessa quarta-feira (11).

As informações sobre a prisão foram passadas na coletiva de imprensa ocorrida nesta quinta-feira (12), na DHPM. O tenente Gilberto, responsável pela 3ª Cia do 10º Batalhão da Polícia Militar de Guarapari, relatou que a equipe recebeu informações de que A.J.C.S. estaria na região de Paturá, em Guarapari.

“A DHPM entrou em contato conosco e nos passou informações, alguns moradores também disseram que um indivíduo estava transitando na avenida principal do bairro e que esse suspeito tinha as mesmas características do homem que cometeu o assassinato em Cariacica”, disse o tenente.

A partir das informações, a Polícia Militar trocou informações com a Polícia Civil e os policiais foram até o local indicado. O tenente acrescentou que ao avistar a ação policial, o suspeito tentou se evadir. “Houve uma perseguição, mas o detido não teve êxito na fuga. Ele foi encontrado embaixo da cama na residência onde reside. O detido estava amedrontado, foi uma situação inusitada. Felizmente nós conseguimos tirar esse indivíduo de circulação e dar uma resposta para a sociedade”, afirmou o tenente Gilberto.

Os policiais questionaram o suspeito sobre sua identidade, que assustado confirmou o nome completo. Ao confirmar os dados, a PM direcionou as informações para a delegada Raffaella Almeida, responsável pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher.

“Em depoimento, ele confessou o crime e deu detalhes. Tentou justificar tentando denegrir a imagem da vítima, mas nada justifica a atitude dele. Sobre a motivação do crime, ele alegou ter sido por causa do filho que a vítima teve. Ele estava preso, ela iniciou um novo relacionamento com outro homem e acabou engravidando. Quando ele saiu da prisão eles retomaram a união, mas a partir desse período o convívio se tornou abusivo. O detido ficou extremamente violento e começou a não acreditar que a vítima não o traia. Aí começaram as agressões”, explicou Raffaella Almeida.

A delegada disse ainda que, na noite do crime, o detido e a vítima já tinham iniciado uma discussão. “Genaína disse que não queria continuar o relacionamento e expulsou o investigado de casa. Ele saiu da residência, retornou e eles tiveram uma nova discussão. Nesse momento, o detido avistou uma faca em cima de um tanque da residência e desferiu 16 golpes na vítima, demonstrando ser uma pessoa extremamente agressiva e cruel”, destacou a delegada.

A titular da DHPM relatou que A.J.C.S. já foi preso por tráfico de drogas, roubo e furto. Foi representada a medida da prisão temporária. Posteriormente, o inquérito será concluído e a DHPM representará pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva do suspeito.

O detido foi conduzido para o Centro de Triagem de Viana (CTV).