Quem entra? Tite divide grupo e reservas treinam em campo reduzido depois de empate contra Senegal

Jogadores que começaram partida contra time africano fica na academia do hotel em Singapura. Treinador vai fazer mudanças para jogo contra Nigéria, no domingo

Depois do frustrante resultado contra Senegal, a seleção brasileira voltou a treinar em Singapura na tarde desta sexta-feira – início da manhã no horário de Brasília. Após empate por 1 a 1 para 21 mil pessoas, o time joga no domingo no estádio Nacional de Singapura contra Nigéria, às 20h (9h de Brasília).

A comissão técnica dividiu o grupo. Os jogadores que iniciaram a partida desta quinta-feira ficaram no hotel, em trabalho na academia, para recuperar da partida. Os outros doze jogadores em solo asiático foram para o treino no campo Kallang Hub, próximo ao estádio.

Os goleiros Weverton, Santos, os laterais Marcinho, Renan Lodi, os zagueiros Eder Militão e Rodrigo Caio, os meias Fabinho, Matheus Henrique, Fabinho e os atacantes Everton, Gabriel Barbosa e Richarlison. Destes, quatro entraram na partida: Everton, Richarlison, Renan Lodi e Matheus Henrique.

Primeiro, fizeram trabalho em campo reduzido, sem traves. Depois, em sessões de cinco minutos, quatro contra quatro treinaram com dois goleiros. Ao fim da atividade, ainda houve desafio de jogadores de linha contra Weverton e Santos, em que os goleiros sofreram.

O técnico Tite vai mexer na equipe para a segunda partida. A comissão técnica analisa a quantidade de mudanças. O treinador não costuma fazer muitas mexidas – fez quatro da partida contra a Colômbia para a do Peru, nos EUA. Na ocasião saíram Daniel Alves, Thiago Silva, Arthur e Neymar e entraram Fagner, Eder Militão, Allan e Neymar.

Pelo desgaste físico, o fuso horário e até certa confissão de que deveria ter testado mais jogadores na última data Fifa – na primeira partida das seis possíveis Tite mexeu apenas três vezes. Enquanto o zagueiro Samir e o lateral Jorge, por exemplo, não entraram um minuto sequer em campo.

Fonte: Ge