Polícia prende 19 suspeitos de planejar invasão a jogo do Flamengo

Quadrilha combinava ação pelas redes sociais. De acordo com as investigações, presos discutiam a morte de agentes de segurança em grupo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na manhã desta terça-feira (22) 19 pessoas suspeitas de planejar uma invasão ao Maracanã, na próxima quarta-feira (23), para a partida entre Flamengo e Grêmio, pela semifinal da Libertadores. Agentes cumprem os mandados de prisão na capital do RJ e em cidades da região metropolitana, dos lagos e da Baixada Fluminense.

De acordo com as investigações, o grupo estava combinando a invasão pelas redes sociais. Cerca de 100 pessoas eram monitoradas pelos agentes da 18ª DP (Praça da Bandeira), resultando em 27 mandados de prisão expedidos pelo Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos, além de 89 mandados de intimação.

O planejamento do grupo, segundo a Polícia Civil, era agir com violência para conseguir entrar no estádio. Segundo a instituição, a quadrilha tinha como objetivo “matar policiais, roubar transeuntes, causar danos generalizados, além de constranger os torcedores do Grêmio”.

As investigações da Polícia Civil tentam impedir episódios semelhantes ao da final da Copa Sul Americana, entre Flamengo e Independiente, em 2017, no qual centenas de pessoas invadiram o Maracanã, causando pisoteamentos e ferindo torcedores.

Para evitar um incidente como o de 2017, o Flamengo e as esquipes de segurança e de trânsito do Rio montaram um planejamento especial para a semifinal da Libertadores. Bloqueios serão montados no entorno do Maracanã desde a partir das 18h de quarta, sendo permitido apenas o acesso de pessoas com ingresso para a partida.

Em nota, a Polícia Civil estima que haja um agente público de segurança ou trânsito para cada 56 torcedores na operação para a semifinal.

Fonte: R7