Polícia Civil prende suspeito de matar mulher e concretar o corpo

O corpo foi descoberto por operários que trabalhavam na construção de um centro comercial na Praia da Costa, em Vila Velha, no dia 10 de abril.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), realizou, na última sexta-feira (12), a prisão de L. R. dos S. S., de 33 anos, suspeito de matar uma mulher e esconder o corpo em uma obra. O corpo foi descoberto por operários que trabalhavam na construção de um centro comercial na Praia da Costa, em Vila Velha, no dia 10 de abril.

“As investigações começaram logo após o corpo ser encontrado. Realizamos oitivas de testemunhas, e conseguimos identificar o suspeito. Ele trabalhava na obra onde o corpo foi encontrado e era o único que dormia no local”, explicou a titular da DHPM, delegada Raffaella Almeida.

Raffaella Almeida contou que a equipe da DHPM localizou L. R. dos S. S. em Minas Gerais. “O suspeito estava vivendo em um abrigo para egressos do sistema prisional em Belo Horizonte. A justiça capixaba expediu um mandado de prisão temporária contra ele e os policiais da DHPM foram até o estado mineiro dar cumprimento”, explicou.

“A equipe da DHPM fez campana por dois dias em Belo Horizonte, tanto nas proximidades do abrigo, quanto perto de uma obra onde ele estava trabalhando. Foi muito importante o apoio que recebemos da equipe Puma, da Polícia Civil de Minas Gerais, durante estas buscas. Por fim, conseguimos realizar a prisão”, completou a delegada

De acordo com a titular da DHPM, em depoimento, L. R. dos S. S. confessou o crime. “O suspeito contou que havia consumido entorpecentes, encontrou a vítima e a convidou para ir até a obra para consumir drogas. Em dado momento, o suspeito notou o sumiço de 50 reais, acusou a vítima e eles brigaram. Ela ameaçou gritar e, para impedi-la, ele apertou o pescoço dela. Achando que estivesse morta, decidiu esconder o corpo. Ele alega que deixou a vítima cair e ela bateu a cabeça. Ele então concretou o corpo em uma parede”, contou.

O laudo cadavérico apontou traumatismo craniano como causa da morte. O corpo da vítima, que estava sem documentos, não foi identificado.