PMs da Bahia mata delegado de Polícia

Um delegado da Polícia Civil foi assassinado por policiais militares, durante ação policial realizada na madrugada deste domingo (28), na cidade de Itabuna, sul da Bahia. José Carlos Mastique Filho era o titular da Delegacia de Jequié (BA). Os PMs e o Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) apresentam versões diferentes para o crime.

De acordo com a versão apresentada pelos policiais militares, que fazem parte do 15° Batalhão (Itabuna), uma equipe estava próxima a um posto de combustíveis, apurando uma denúncia de roubo quando foi informada que um homem estaria andando armado dentro do posto em atitude suspeita. Nesse momento, os militares foram até o local.

José Carlos Mastique Filho foi morto dentro de posto de combustíveis durante ação de policiais militares (Foto: Divulgação)

José Carlos Mastique Filho foi morto dentro de posto de combustíveis durante ação de policiais militares (Foto: Divulgação)

Os policiais afirmaram que o delegado reagiu a abordagem e eles revidaram atirando. Segundo a PM, os militares não sabiam que estavam abordando um delegado e informou que a própria equipe socorreu Mastique ao Hospital Base de Itabuna, mas ele morreu antes de receber o socorro médico.

Já o Sindpoc, desmentiu a versão dos militares e garante que o delegado foi morto por um cabo da PM, identificado pelo nome Cleomario. “A vítima tentou proteger a namorada  de um policial militar que estava de folga e embriagado. O delegado foi alvejado com um tiro no peito em um posto de combustível”, esclareceu o sindicato em nota divulgada no próprio site.

O  Sindpoc classificou a ação dos militares como “desastrosa”. Segundo a nota, Mastique e outro policial civil, identificado como Figueiredo, ao serem abordados, se identificaram como policiais e relataram estarem armados.

“O delegado ao pegar a arma, para entregar aos policiais militares foi alvejado, vindo a óbito no local, com objetivo de modificar o cenário do ocorrido,  simularam socorro à vítima. Os investigadores da Polícia  Civil iniciaram a investigação para esclarecer a sociedade com a verdade dos fatos, responsabilizando  o autor dessa truculência que ceifou a vida do nosso colega”, enfatizou o sindicato.

O caso está sob investigação da 6ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin), localizada em Ilhéus. Em nota, a Secretaria de Segurnaça Pública (SSP), da Bahia, informou que Corregedoria Geral acompanha o caso. O órgão não detalhou se os PMs envolvidos na ação foram afastados.