Internada em UTI de hospital, criança de dois anos pede para rever animal de estimação e emociona equipe e familiares

Laura, que trata uma insuficiência renal, sente falta da rotina, dos amiguinhos e, especialmente, do Benjamin, cachorrinho da família, da raça yorkshire

Compartilhar momentos de afeto com o animal de estimação faz bem a qualquer pessoa! Mas pode ser ainda mais especial para quem está longe de casa – e distante do pet -, por motivos de força maior. É o caso da pequena Laura Viganor SantAna, de 2 anos e 4 meses, que está internada na UTI Pediátrica do Hospital Unimed Vitória desde o final de fevereiro, sem previsão de alta.

Laura, que trata uma insuficiência renal, sente falta da rotina, dos amiguinhos e, especialmente, do Benjamin, cachorrinho da família, da raça yorkshire.

Como parte de uma ação chamada “Dia do Desejo”, o hospital organizou uma forma da pequena matar a saudade do bichinho. Na quinta-feira, dia 12, Laura recebeu a visita do Ben, como ele é carinhosamente chamado, às 16h30, em um espaço reservado e preparado pela equipe do hospital. Tudo com autorização médica, cumprindo os devidos protocolos de segurança e também com laudo veterinário que ateste a condição de saúde do animal.

“Tenho certeza de que esse foi um momento especial para Laura. Ela fala no Benjamin o tempo todo, ficou ansiosa por reencontrá-lo. Estamos muito felizes”, destaca a mãe, Mariani Viganor.

Luta

A história de luta da pequena começou quando ela nasceu, com apenas 28 semanas de gestação, e teve que ficar mais de 3 meses internada na UTI Neonatal. Uma das sequelas da prematuridade extrema, como conta a mãe, foi a insuficiência renal, que exige cuidados especiais em relação à saúde da criança e algumas idas frequentes ao médico e ao hospital.

Laura está internada na UTI Pediátrica do Hospital Unimed Vitória desde o dia 28 de fevereiro. A insuficiência acabou agravada por uma infecção e ela requer, neste momento, tratamento intensivo.

Pets

Médicos já reconhecem que receber visita de pets, além de contribuir para o processo de recuperação de pessoas internadas, melhora o humor e o bem-estar do paciente, reduzindo a ansiedade, ajudando a encurtar a duração das internações e, em alguns casos, pode até promover a cura de algumas doenças. Por serem parte da estrutura familiar, os animais de estimação conseguem trazer conforto e um pouco da rotina de vida para dentro do ambiente hospitalar.

Fonte: Folha Vitória