Homem suspeito de costurar suas iniciais no calcanhar de mulher é preso pela PC do ES

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Vitória, com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), prendeu R.F.F.S., de 22 anos. Ele é suspeito de ameaçar, agredir e costurar as iniciais do seu nome no calcanhar da sua companheira, de 19 anos.  A prisão ocorreu nesta sexta-feira (23), no Morro do Cruzamento, na capital.

“O Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher é neste domingo (25) e mais uma vez estamos diante de um caso de violência doméstica, que se destaca pelo grau de crueldade. Durante muito tempo essas violências eram silenciadas, mas hoje nós temos mecanismos, como a Lei Maria da Penha, para que muitos desses crimes sejam impedidos. Nós estamos aqui para desencorajar esses atos, acolher as mulheres vítimas e garantir que esses criminosos não fiquem impunes”, afirmou a chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (Div-Deam), Cláudia Dematté.

Segundo a responsável pela Deam de Vitória, delegada Juliana Saadeh, a jovem teria denunciado as agressões no dia 14 deste mês. “Na ocasião, ela e o suspeito teriam tido uma discussão ainda pela manhã. A vítima havia dito que iria sair de casa e ele ameaçou matá-la se tentasse fazer isso. Como forma de impor seu domínio e posse sobre ela, o detido ainda teria costurado as iniciais do nome dele no calcanhar dela. Eles estavam juntos desde agosto e, segundo relatos da jovem, o detido tinha o hábito de ameaçá-la com uma arma de fogo e segurá-la com força pelo pescoço. Ela chegou na delegacia com marcas bastante visíveis, que foram reconhecidas durante os exames”, explicou Saadeh.

De acordo com a delegada, a vítima realizou a denúncia na tarde do mesmo dia. “Ela nos procurou, foi acolhida pela Delegacia e nós representamos pela prisão preventiva do suspeito. Hoje, assim que o mandado foi expedido, nós fomos cumpri-lo. Em razão da periculosidade do indivíduo e do local de difícil acesso, nós solicitamos o apoio da equipe da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais. O suspeito é usuário de drogas e já havia sido apreendido quando menor de idade, por posse ilegal de arma de fogo. Na delegacia, ele negou todas as agressões e alegou que a vítima é quem teria feito as lesões no próprio corpo”, acrescenta Saadeh.

R.F.F.S. foi indiciado por lesão corporal e ameaça na forma da Lei Maria da Penha.