Governo diz que ar-condicionado pode ser causa de incêndio no CT

Vice-governador Claudio Castro (PSC) disse que existe essa hipótese na tragédia que vitimou dez pessoas e feriu três no Ninho do Urubu

O vice-governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PSC), visitou o centro de treinamento do Flamengo, e anunciou para a imprensa que as autoridades trabalham com a hipótese de que o incêndio tenha sido causado por um curto-circuito no sistema de ar condicionado do alojamento.

A informação ainda é extra-oficial, mas o político foi designado pelo governador Wilson Witzel para acompanhar a perícia no local. “Informações preliminares apontam que teria sido o ar, mas é muito cedo ainda para afirmar. É preciso saber especificamente se foi isso e, sendo confirmado, se foi um defeito no aparelho ou algo na rede interna ou externa de energia”, adiantou.

Na entrevista, ele ainda confirmou que o Instituto Médico Legal realizará uma força tarefa para transportar os corpos dos mortos no Ninho do Urubu. Além disso, houve promessa de ajudar o transporte de familiares das vítimas que não moram no Rio de Janeiro. “Os corpos estão em estado difícil para reconhecer, mas o IML está pronto para recebe-los”, garantiu.

O jogador Felipinho confirmou pelo Twitter que o incêndio começou em seu quarto e conseguiu sair do quarto bem.

Incêndio ocorreu no meu quarto, só tenho que agradecer a Deus por conseguir acordar e escapar da morte, Deus conforte meus irmãos

O Tenente Coronel Douglas Henaut, do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, no entanto, disse em coletiva que ainda é cedo para falar em uma causa do acidente e que o curto-circuito só poderia ser confirmado pela Polícia Civil. “Isso será passado pela perícia após um estudo”, afirmou.

Já a assessoria do Corpo de Bombeiros informou, nesta sexta-feira (8), que o Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, não tinha o laudo de aprovação da corporação.

Desde a modernização do local, reinaugurado em 2014, o local passou por diversas reformas e ampliações, mas ainda estava em processo de regularização.

O secretário estadual de Esportes, Felipe Bornier, e o vice-governador confirmaram que o governo estadual decretou luto oficial de três dias.

FONTE:R7