Filho é morto por mãe após se recusar a comer cachorro-quente

Uma criança de seis anos foi morta pela própria mãe por se recusar a comer cachorro-quente. O caso aconteceu em maio de 2018 em Wichita, nos Estados Unidos. Elizabeth Woolheater matou o filho e foi julgada e condenada na sexta-feira (4) a 19 anos de prisão. 

De acordo com o “New York Post”, o menino teria apanhado da mãe e do padrasto até ficar inconsciente. A publicação ainda informou que enquanto a mãe batia no filho, o padrasto fazia a criança engolir pedaços da comida à força.

A criança chegou a ser socorrida para um hospital da região. Porém, ele não resistiu aos ferimentos e morreu dois dias depois.

Além de confessar o crime em seu depoimento, a mãe da criança contou que o padrasto já havia batido na criança em outras oportunidades. Ela também disse que já havia encontrado o filho com o rosto sangrando e até mesmo um dente quebrado.

O padrasto também foi julgado pela Justiça americana. Ele pegou 49 anos de prisão.

Segundo informações das autoridades locais, os abusos que a criança sofria foram denunciados à Agência Estadual de Bem-Estar Infantil sete meses antes de Anthony morrer. Contudo, o Departamento de Crianças e Famílias não teria seguido o procedimento.

Fonte: Tribuna Online