Administração do PT em B.S.Francisco prega moralidade e contrata empresa envolvida em corrupção

Acompanhando os trabalhos no município de Barra de São Francisco e fiscalizando o executivo, os vereadores Admilson Brum,Juvenal Calixto,Paulinho do Hospital,Emerson Lima,Bofe, Zirene e Mulinha, votaram pela aprovação de 5 por cento de suplementação para o Prefeito Alencar Marin do PT, que havia solicitado 20 por cento.

“Nosso objetivo é saber como o dinheiro público está sendo gasto e de que forma está sendo gasto, por esse motivo aprovamos apenas 5 por cento de suplementação, pois se caso fosse aprovado 20 por cento o prefeito poderia mexer com a verba de qualquer secretária desviando para outros fins da administração, gastar como ele bem queira e dinheiro público é para ser respeitado e investido nas melhorias para nossa população”.

Algumas pessoas foram para as mídias tentando jogar a população contra os vereadores, dizendo que os mesmos estão “atrapalhando o desenvolvimento do município”.

A notícia que nos pegou de surpresa nesta quarta-feira(20 de setembro de 2017), é o contrato da prefeitura municipal de Barra de São Francisco com a empresa RT(Empresa terceirizada que ganhou licitação para prestar serviços para o município), no valor de cinco milhões seiscentos e quarenta mil reais com contrato vigente para 12 meses, sendo o contrato assinado no dia 28 de agosto de 2017. Contrato que já foi divulgado no diário.

O que nos assustou é que o empresário proprietário da empresa contratada, Richelmi Milke foi preso na última quinta-feira(31 de setembro de 2017)durante a segunda fase da “Operação Varredura” realizada pelo GAECO NORTE do Ministério Público Federal em conjunto com a Promotoria de Justiça de Mucurici e apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Espírito Santo.

Segundo informações do Ministério Público o motivo da prisão ocorreu devido fraudes em contratos emergenciais de coleta e tratamento de lixo, gerando prejuízo de sessenta milhões de reais.

O secretário de administração e finanças da prefeitura de Ponto Belo Vanilton Alves Vilela que também foi preso, culpou o empresário e proprietário da empresa RT por esquema de corrupção existente  na contratação do serviço de coleta  e tratamento de lixo da cidade e apontou o empresário como autor das fraudes. Em depoimento o secretário de administração disse que fez um contrato emergencial que acabou em agosto com a empresa “Aliança”. “Minha conversa foi com ele(Richelmi) foi para apresentar a empresa, o serviço que tinha e a prefeitura precisando de contratar ou não”, disse Vanilton Vilela.

A empresa citada acima já se instalou em Barra de São francisco, mesmo com o Gaeco,Promotoria e Serviço de Inteligência da PM do ES provando a podridão existente.

Quando os vereadores negaram 20 por cento de suplementação para o Prefeito Alencar Marim e aprovaram apenas 5 por cento, os mesmos tinham conhecimento dos fatos e todo dinheiro de secretarias e órgãos precisam ser respeitados. É inadmissível tirar dinheiro da Saúde para pagar empresa, tirar dinheiro da Educação e investir em outros fins, nós os sete vereadores não vamos curvar diante de injustiça e estamos trabalhando com transparência e honestidade. Fomos eleitos para Legislar e Fiscalizar o executivo e estamos fazendo nosso trabalho. Não podemos admitir que uma empresa que está sendo investigada por corrupção se instale em nossa cidade e cabe ao prefeito municipal de Barra de São Francisco do PT tomar as medidas cabíveis e pelo menos honrar nosso município pela moralidade da coisa pública, pois o fato ocorrido é imoral e não é cabível para uma administração que prega transparência e seriedade.

 

 

 

 

 

COMPARTILHAR