Confira as 10 principais multas que causam suspensão imediata da carteira de motorista

Mais de 14,9 mil motoristas do Estado tiveram o direito de dirigir suspenso pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES), de janeiro a agosto deste ano. Para 6.860 desses condutores bastou apenas uma única infração para que a carteira fosse suspensa.

Confira quais são as 10 principais infrações de trânsito que resultam na suspensão imediata do direito de dirigir, sem a necessidade de atingir 20 pontos na carteira de habilitação, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A principal infração é se recusar a fazer o teste do bafômetro. Além da perder o direito de dirigir por algum tempo, o condutor ainda paga uma multa de R$ 2.934,70. Esse também é o valor para quem é flagrado dirigindo sob efeito de álcool, que é outra multa que resulta na suspensão imediata da carteira.

Outra infração cometida uma única vez e que já causa da suspensão imediata da habilitação é dirigir em velocidade acima de 50% do limite permitido. Nesse caso, a multa é de R$ 880,41.

O condutor que se envolve em um acidente de trânsito e deixa de prestar socorro à vítima desse acidente também é punido com a suspensão imediata da carteira de motorista e ainda recebe uma multa no valor de R$ 1.467,35, segundo o código de trânsito.

Conduzir motocicleta, motoneta ou ciclomotor sem capacete ou com criança menor de 7 anos também está nessa lista e ainda resulta em multa de R$ 293,47.

O CTB também estabelece esse valor de multa e a suspensão da carteira para quem for flagrado dirigindo ameaçando pedestres, desrespeitar bloqueio policial (blitz) ou realizar ultrapassagem perigosa na contramão.

A suspensão da carteira é prevista ainda nos casos de disputar competição esportiva em via pública sem autorização e estimular racha. Essas duas infrações ainda geram uma multa de R$ 2.934,70.

Diferenças entre suspensão e cassação

A suspensão da carteira de habilitação é imposta para motoristas que acumulam 20 pontos no período de 12 meses ou cometem uma infração considerada gravíssima.

A suspensão não significa que o condutor não tem mais Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mas que precisa cumprir aulas de reciclagem para ter o documento novamente, mais o prazo da suspensão.

Já no caso de cassação da carteira, o motorista fica 24 meses sem dirigir e deve se submeter ao processo de habilitação novamente para tirar um novo documento e poder voltar a dirigir.

Fonte: Tribuna Online