“Como guerrear contra seus próprios filhos?”, pergunta Flordelis

Por meio da assessoria, deputada federal disse estar fraca e doente. Parlamentar ironiza suspeita da polícia de motivação financeira para o crime

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) emitiu uma nota na tarde desta quinta-feira (22) na qual rebateu pontos da investigação da Polícia Civil, lamentou a morte de seu marido, Anderson do Carmo, e questionou se alguém saberia lutar contra seus filhos.

“Não responderei mais nada para imprensa, a menos que meu advogado me diga que é extremamente necessário. Eu não sei e se alguém sabe, me ensine, por favor, como guerrear contra sues próprios filhos?”, disse a parlamentar.

Flordelis afirma estar doente e diz que vai para o trabalho se “arrastando”, pois precisa “honrar os votos” que recebeu e cuidar de sua família. De acordo com a deputada, ninguém pode destruir o que ela e Anderson construíram juntos.

A parlamentar também ironizou as suspeitas da Polícia Civil sobre a motivação do crime. Segundo a delegada Bárbara Lomba, da DHNSGI (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí), questões financeiras da família podem ter sido uma das razões para a morte de Anderson.

“Falam que foi por dinheiro. Que dinheiro? As contas dele [Anderson] estão no vermelho, nem a casa em que moramos ainda não é nossa, pagamos o financiamento”, contou Flordelis em nota.

Depoimentos obtidos com exclusividade pela Record TV Rio declaram que cinco filhos de Flordelis teriam dito que a deputada teve participação na morte de Anderson. “O que eu ganhei com a morte do meu marido? Eu só perdi. Todos do nosso relacionamento sabem que estou falando a verdade”, disse.

Flordelis também revelou que seu marido gerenciava sua carreira musical, política e que ambos almejavam cargos políticos em um futuro próximo.

“Nós estávamos fazendo projetos políticos, estávamos sonhando, eu um dia seria senadora e, ele, deputado federal. Nós iriamos juntos fazer tudo que sempre lutamos para fazer pelo nosso povo […]”, afirmou a deputada.

Fonte: R7