Casa de família presa suspeita de vender carne de cães e gatos em Guarapari é incendiada

Segundo a Polícia Civil, ainda não é possível afirmar que o incêndio foi criminoso

As três pessoas da mesma família que foram presas no último dia 19 de outubro, suspeitas de venderem carne de cães e gatos na feira de Guarapari, tiveram a casa incendiada.

O Corpo de Bombeiros foi até o local, mas já era tarde. O imóvel ficou praticamente todo consumido pelas chamas. Segundo a Polícia Civil, ainda não é possível afirmar que o incêndio foi criminoso e caso continua sendo investigado.

Prisão da família

Três pessoas da mesma família foram presas suspeitas de abater cães e gatos e vender a carne para consumo humano, em Guarapari. A prisão aconteceu durante uma operação policial realizada na tarde de sexta-feira, 18 de outubro, no Balneário de Meaípe.

Mauricio Hott Peixoto, Angela Débora Seraphin Lopes e a Ana Carolina Seraphim Hott Peixoto, que são pai, mãe e filha, respectivamente, foram autuados pelos crimes de maus tratos aos animais, contra as relações de consumo e por manter um animal silvestre em autorização.

De acordo com os policiais, na residência da família foram encontrados, além de um papagaio, 46 cães e seis gatos em um espaço inapropriado e totalmente insalubre. A suspeita é de que o local servia para abate, já que foram encontrados diversos sacos com animais mortos, em estado avançado estado de decomposição e outros em situação de maus tratos.

Segundo a polícia, vários boletins de ocorrência já haviam sido feitos e, após as informações repassadas à polícia, foi realizada a operação. Policiais contaram ainda que a carne estava sendo comercializada na feira de Guarapari.

Denúncias dão conta de que um homem sempre passava na casa onde estavam os animais para recolher a carne dos cães e gatos abatidos. Por conta disso, a polícia afirmou que vai continuar as investigações sobre o caso após a operação.

Um papagaio encontrado foi entrega à Polícia Militar Ambiental. Já os cães e gatos que viviam no local foram recolhidos e abrigados pela prefeitura, por meio do Centro de Controle de Zoonoses.

Mãe e filha serão encaminhadas ao Presídio Feminino de Bubu, em Cariacica. O pai será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari.

Fonte: Folha Vitória